Campanha 10 Medidas Contra a Corrupção é adotada por entidades em Toledo

Campanha 10 Medidas Contra a Corrupção é adotada por entidades em Toledo

Em reunião realizada na Associação Comercial e Empresarial de Toledo (ACIT), nesta quinta-feira (24), a Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Toledo e diversas entidades do município formalizaram a parceria para o apoio à campanha 10 Medidas Contra a Corrupção, do Ministério Público Federal (MPF).  O encontro contou com a presença de representantes do Lions Club, OAB, Aduct, Fiep, Sescap, Núcleo Regional de Educação, Rotary, PUC PR, Lojas Maçônicas, além do presidente da Acit, Danilo Gass, do promotor Sandres Sponholz e da presidente do Observatório Social de Toledo, Rita Guerro.

A campanha consiste na coleta de assinaturas que apoiam as medidas propostas pelo MPF de mudanças legislativas para melhorar a prevenção e o combate à corrupção e à impunidade no Brasil.  Para isso, as entidades criarão estratégias para realizar a recolha das assinaturas em Toledo, envolvendo representantes de órgãos públicos, empresas privadas, autarquias, entidades de classe, instituições religiosas e de ensino, e diversas entidades da sociedade civil organizada.

O promotor  de Proteção ao Patrimônio Público de Toledo, Sandres Sponholz destacou que a intenção é que a própria sociedade venha a aderir as propostas do MP para que as mudanças legislativas que objetivam a transparência, prevenção, eficiência e efetividade no combate à corrupção e à impunidade aconteçam. “Para isso nós precisamos reunir as assinaturas, correspondentes a 5% do eleitorado do país e, projetando essas assinaturas a nível do município de Toledo, necessitamos recolher em torno de 4,5 mil assinaturas”.

Segundo Sponholz, as medidas propostas na campanha visam desestimular a corrupção, buscando  melhorar o processo de investigação, além da criminalização do enriquecimento ilícito e o aumento de penas para crimes relacionados a corrupção. “Essas mudanças são plenamente possíveis e necessárias, diante da gravidade que se consiste a corrupção. Acredito que esse projeto, a partir do momento que entrar em tramitação, fluirá dentro do Congresso devido a pressão da sociedade. Por isso é natural que o MP busque o apoio dessas entidades que representam a sociedade civil”, afirmou.

Conforme a presidente do Observatório Social de Toledo (OST), Rita Guerro, a causa que consiste no combate a corrupção no âmbito federal interessa a todos e por isso o engajamento na realização da ação. “Essa é uma oportunidade de fazer algo que atinja de fato essa espera. É uma ação que deve partir da iniciativa da sociedade, pois sabemos que se esperar dos políticos não vai acontecer”. Rita explicou que para o primeiro passo será criada uma estratégia e uma força tarefa com as entidades representavas da sociedade toledana. “Vamos nos reunir com mais entidades nos próximos dias e, com o apoio delas por meio de suas diretorias, esperamos recolher em 30 dias, o mínimo de 5 mil assinaturas”, destacou.

Para o presidente da Acit, Danilo Gass, a adesão total ao projeto por parte da Associação é certa, já que como representante de mais de 3 mil associados e 90% do Produto Interno Bruto (PIB) do município, existe essa intenção por ser uma causa de todos os brasileiros. “Mesmo que acabar com a corrupção no nosso país pareça um sonho inalcançável, devemos e vamos fazer a nossa parte, aqui na base, em busca dessas assinaturas para somar ao movimento nacional. Acredito que com a adesão de todas as entidades toledanas poderemos atingir e ultrapassar a meta de 5 mil assinaturas”, comentou.

ampanha 10 Medidas Contra a Corrupção é adotada por entidades em Toledo
REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.