Brasil Mostra Sua Garra

Brasil Mostra Sua Garra

Empresários da região, ligados às associações comerciais integradas à Caciopar, já consensuam em quatro pontos da reforma que o Oeste considera mais urgente para o início das profundas transformações que o País precisa, a política. Os tópicos foram apresentados e tiveram a anuência de presidentes e de diretores de Aces no fim de semana, durante reunião empresarial da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná, em Marechal Cândido Rondon.
Os quatro pontos com unanimidade, até agora, são: fim da reeleição, unificação das eleições (a cada cinco anos), mandato de cinco anos a todos os eleitos (inclusive a senadores) e uma única reeleição a pessoas que integram funções legislativas – vereadores, deputados e senadores. Para que o trabalho fique ainda mais detalhado, participativo e democrático, as associações comerciais da região terão, até o fim de abril, prazo para refletir e para indicar outras sugestões à reforma. Elas serão então apresentadas à Caciopar e as mais importantes serão incluídas em um documento que será encaminhado à Faciap.
Com essa informação em mãos, a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná, dará novos encaminhamentos. A reflexão e consenso integra etapa do movimento Brasil Mostra Sua Garra, sob a tutela da Faciap e oficialmente lançado em regiões do Estado em 21 de março. "Essa é uma das contribuições dos empresários na tentativa de fazer com que o País volte aos trilhos do desenvolvimento", diz o presidente da Caciopar, Sergio Antonio Marcucci, que é de Rondon.

Excessos
O tesoureiro da Caciopar, Luciano Cremonese, apresentou a empresários dados que mostram os excessos que fazem do Brasil dono de uma das maiores cargas tributárias do mundo. O País tem 11,1 milhões de servidores públicos, que são muito mal distribuídos. Desses, seis milhões estão nos municípios, três milhões nos estados e o restante são federais. "Os municípios têm muitos compromissos e recebem a menor fatia dos 38% do PIB que custa hoje a carga tributária nacional", diz Luciano.
Outro excesso está no número de ministérios. O Brasil tem 39, que exigem R$ 58 bilhões por ano. Na Alemanha, eles são 16 e nos Estados Unidos, 15. Aqui, cada deputado tem 25 assessores, e na França, cada parlamentar conta com apenas oito. Há desvirtuamentos também em recolhimento e devolução de benefícios em impostos. No ano passado, o Paraná recolheu R$ 38 bilhões, o retorno foi de R$ 9 bilhões. Nos estados do Nordeste, a regra é proporcionalmente inversa.
"A intenção do movimento é, gradualmente, mostrar às pessoas esses problemas todos e convencer os políticos de que as mudanças são fundamentais para a construção de um País melhor", conforme o presidente da Faciap, Guido Bresolin Júnior. O movimento terá inúmeras outras etapas e ações. Entre elas estão ouvir e consultar especialistas para saber o quê, de forma prática, pode ser feito para promover mudanças que valorizem a correta e a responsável aplicação do dinheiro público. Cinco eixos sustentam o movimento: justiça, respeito, ética, transparência e responsabilidade.

Legenda

O empresário Luciano Cremonese, que é tesoureiro da Caciopar

(cremonese)

Crédito: Assessoria

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.