Reunião na Acit esclarece sobre acordo coletivo do comércio de Toledo

Reunião na Acit esclarece sobre acordo coletivo do comércio de Toledo

Para esclarecer sobre as bases do acordo coletivo firmado entre o Sindicato do Comércio Varejista (Sinvar) e Sindicato dos Empregados do Comércio de Toledo, foi promovida reunião com empresários, na manhã desta sexta-feira (4), na Associação Comercial e Empresarial de Toledo. O presidente da Acit, Danilo Gass, abriu o encontro e salientou a importância da iniciativa.  

De acordo com o assessor jurídico do Sinvar, Pedro Furlan, o Acordo Coletivo 2015-2016 foi assinado no dia 18 de agosto e proposta era explicar aos empresários sobre as novas cláusulas e tirar dúvidas. “Procurarmos explicar os aspectos em que houve modificações e que geram mais dúvidas, principalmente o que muda todos os anos, que são as chamadas cláusulas econômicas, os índices econômicos, valor dos pisos salariais, auxílio funeral, atestados médicos para mães acompanharem filhos a consultas médicas, entre outras”, enfatizou.

O vice-presidente do Sinvar, Beloir Rotta, agredeceu à Acit pela oportunidade de realizar o encontro e promover os esclarecimentos aos empresários. “Somos entidades que trabalham com mesmo foco e objetivo e essa parceria com a Acit é importante.”

Conforme Rotta, o sindicato está buscando maior aproximação e abertura com a classe empresarial. “Queremos mostrar que o sindicato está aberto para orientar os empresários, através do departamento jurídico, especificamente agora sobre esta questão da convenção que envolve interesses dos empregados e empregadores e sempre geram questionamentos”, explicou

Piso salarial
Segundo Furlan, como o acordo foi fechado em agosto, e tem validade para o período de 31 de junho de 2015 a 31 de maio de 2016, as diferenças salariais precisarão ser pagas.

Conforme o acordo, o índice de reajuste nos salários foi de 9,5%. Desta forma, o piso salarial para empacotadores passou a R$ 865,00; para empregados que exercem a função de copa, cozinha, limpeza, office-boy, repositor, porteiro, auxiliar de açougue e panificadora, passa para R$ 1.000,00. Para vendedores e demais empregados, o pisosalarial é de R$ 1.100,00.

Para o associado Gentil Bueno Correa, a reunião foi esclarecedora. “Quando se fala em leis trabalhistas é preciso estar atualizado e nada melhor que um órgão competente para informar e esclarecer as dúvidas que temos. As explicações foram bem claras e a iniciativa muito boa.”

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.