Após pandemia, empresas devem agregar valor com impacto positivo

Após pandemia, empresas devem agregar valor com impacto positivo

Assunto foi tema de live no Dia da Indústria

Indústria 4.1, as perspectivas da nova indústria após a pandemia da Covid-19. Esse foi o tema da live realizada na segunda-feira (25), data alusiva ao Dia da Indústria, transmitida ao vivo pelo Instagram da Acit, com a participação do especialista Pablo Valle, tendo como mediador o diretor de Relações Institucionais, Diego Bonaldo.

Pablo Valle é Doutor e Mestre em Engenharia Mecânica, coordenador de Pós-Graduação em Engenharia Industrial 4.0, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba. Já atuou em empresas como a TRITEC Motors – Joint Venture (BMW, Chrysler e Mercedes Benz).

Segundo Pablo, a maior mudança no contexto da indústria, serviço ou agronegócio, gira em torno da agregação de valor com impacto positivo. Nesse sentido, o principal vetor é a colaboração e a cooperação. “O que vale hoje não é somente, entregar o produto ou o serviço e ir embora, é preciso conectar, sentir as dores do cliente, suas dificuldades. Além disso, tona-se também necessário cuidar dos fornecedores e, em especial, dos colaboradores. Isso significa uma cadeia de negócio ágil, responsiva e preparada para as volatilidades de mercado. Em outros termos, seu negócio precisa ser digital, não há outro caminho”, destaca.

A pergunta de muitas pessoas é o que significa ser um negócio digital. Segundo Pablo, para surpresa de muitos, ser digital não é o fim. É o meio. “Quer dizer, usar tecnologias para conectar em tempo real com os clientes, para nivelar as informações e as expectativas com os fornecedores; ser digital para assegurar a integridade ocupacional dos colaboradores, para estar presente e ser reconhecido pela sociedade”, salienta.

Por outro lado, acrescenta, as novas tecnologias viabilizam a perenidade da organização, seja ao promover o desenvolvimento de maneira sustentável e, sobretudo, com o fim de elevar a competitividade que, por conseguinte, assegura a geração de riqueza e bem estar para a sociedade.

Na visão do professor, o “novo normal” implica na mudança de valor do ter para o ser. “Esta é a essência do novo normal, sair do ter para o ser, agregar valor para a pessoa, para a sociedade. Ser transparente, ter um propósito verdadeiro, viver o aqui e agora, obviamente, com austeridade e sustentabilidade.”

Para ele, o maior desafio pós-pandemia da Covid-19 é assegurar ações cooperadas entre todos os níveis de governos e sociedade organizada, com transparência e veracidade das informações, combater as fakes news, para amortecer os dramas que atingem a todos de alguma forma. “Como por exemplo, desemprego, sensação de irrelevância das pessoas – decorrente de um suposto mundo perfeito visto pelas redes sociais – e, em especial, devolver a segurança do ir e vir e da esperança para que possamos sonhar com um futuro cada vez melhor.”

Como iniciar ou acelerar a jornada da digitalização

O primeiro passo é buscar se desenvolver da maneira correta, por intermédio da cooperação com ecossistemas sadios, confiáveis e democráticos, como a Acit, cita o professor. Deste modo, pode-se descobrir novos conceitos, soluções tecnológicas e, o melhor de tudo, enxergar um oceano de oportunidades pela frente quando se trabalha em parceria. “Encontrar a trilha certa para o desenvolvimento profissional e, concomitantemente, evoluir como ser humano cuidando da saúde, da mente e do espírito. Esse é o grande segredo”, assegura Pablo.

Conforme o professor, talvez mais do que aprender com esse novo normal, é preciso desaprender de uma boa porção daquilo que imaginamos que sabemos ou acreditamos. “Reaprender tudo de novo, afinal, estamos experimentando um novo conceito, num novo normal”, conclui.

 

GALERIA DE IMAGENS

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.