Núcleo da Mulher Empresária fala sobre prevenção ao suicídio no evento Amar & Elo

Núcleo da Mulher Empresária fala sobre prevenção ao suicídio no evento Amar & Elo

Para chamar a atenção à campanha Setembro Amarelo, o Núcleo Multissetorial da Mulher Empresária, vinculado ao Programa Empreender da ACIT, promoveu o evento Amar & Elo – Um elo de amor na prevenção ao suicídio, na noite de quarta-feira (15), no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Toledo.

O Talk Show contou com participação da psicóloga Débora Brand, da psiquiatra Luana Zenn e da empresária Raquel Gehlen, do movimento Todos pela Vida.

O objetivo do evento foi repassar informações aos participantes para que saibam identificar sinais que indiquem distúrbios psicológicos em pessoas no âmbito familiar, círculo de amigos ou no trabalho, e que possam de alguma forma, ajudar, antes do suicídio.

A coordenadora do Núcleo Setorial da Mulher Empresária, Isabel Cristina Gregório, ressaltou que a iniciativa tem o propósito de chamar a atenção das pessoas para a preocupante realidade da alta taxa de mortalidade ocasionada por suicídio. “Precisamos levantar essa bandeira, falar do assunto, olhar com mais atenção para as pessoas. Hoje foram mais dois casos em Toledo, uma tentativa e um ato executado. Às vezes, quem a gente menos espera está vivendo um grande conflito interno, mas não dá indícios e não percebemos. Por isso, devemos falar do assunto, abordar o tema e apoiar quem precisa de ajuda.”

Segundo a psiquiatra Luana Zenn, o suicídio é uma das principais causas de morte nos jovens entre 15 e 29 anos no mundo. “No Brasil, ela é a terceira principal, estando atrás apenas de acidentes e violência interpessoal. Por ano, são mais de 700 mil pessoas ao redor do planeta. No Brasil, a média varia entre 12 e 13 mil pessoas mortas no ano. E eu garanto que a imensa maioria dos casos são evitáveis.”

Durante a conversa, o grupo falou sobre os principais sinais que devem ser observados nas pessoas que pensam em suicídio. “Dentro disso, devemos olhar com empatia para as pessoas que sofrem transtornos psiquiátricos, em especial a depressão e observar frases como “quero sumir”, “quero morrer”, “não quero mais ficar aqui” ou então, quando a pessoa não tem planos para o futuro, começa a se despedir, organizar o financeiro, ou então, quando está em um quadro profundo de depressão e tem uma melhora repentina, que neste caso há a grande possibilidade de ter tomado a decisão do suicídio”, explica a psiquiatra.

A psicóloga Debora Brand ressalta a importância da conversa para que o suicídio seja evitado. “Se alguma dessas atitudes forem observadas, pergunte abertamente se a pessoa pensa em suicídio. Muitas vezes achamos que será um incentivo, mas não, falar é a melhor forma de prevenir. A pessoa não quer se matar, ela quer matar a dor e para curar essa dor é necessária uma ajuda profissional.”

De outro lado, a psiquiatra ressalta que há outro perfil de suicida, que não dá sinais. “São as tentativas impulsivas logo após uma situação elevada de estresse, por exemplo, uma briga conjugal. Essa pessoa não precisa de julgamento, precisa de ajuda.  As pessoas próximas precisam olhar com cuidado diferenciado, pois uma tentativa gera outra, que a longo prazo culmina no suicídio. Realmente essas pessoas não dão sinais, mas se há a primeira tentativa, há sim a necessidade de ligar o alerta.”

A empresária Raquel Gehlen deu seu depoimento, dois anos após a perda de seu filho. “Era 29 de março de 2019 e meu marido encontrou meu filho em situação de suicídio. Não vimos nenhum sinal, ele estava feliz, abrindo sua empresa, estudando e neste dia estava combinando entregas com os clientes. Não vi que ele precisava de ajuda e me culpei muito por isso, mas hoje lido melhor com essa culpa, consigo administrar ela, mas é inevitável não pensar que eu poderia ter feito algo e não ter visto nada que indicasse o suicídio, é difícil.”

O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio e atende voluntariamente e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. O endereço do site é o www.cvv.org.br/ou 188.

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.