Mudanças no trânsito: propostas são apresentadas aos empresários

Mudanças no trânsito: propostas são apresentadas aos empresários

 

Empresários participaram de um encontro no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (ACIT), na quarta-feira (14), que abriu as discussões com a população toledana sobre as mudanças que deverão ocorrer no trânsito do município. As alterações propostas são baseadas em dados colhidos por acadêmicos dos cursos de Bacharelado em Engenharia Civil e de Licenciatura em Matemática da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus Toledo, e por agentes da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito.

De acordo com os dados apresentados pelo diretor do Departamento de Trânsito e Rodoviário de Toledo, Fabiano de Paula Leite Faria, Toledo contava, em maio de 2013, com mais de 82 mil veículos registrados. “Temos aproximadamente um carro para cada 1,5 habitantes”. Fabiano também informou aos presentes que a frota toledana apresenta um crescimento em torno de 9% ao ano. “Precisamos destacar que estes números são de carros emplacados em Toledo, não contando com a circulação dos oriundos de outras cidades”, explicou. Outra informação importante repassada aos empresários é a concentração de 42% dos acidentes de trânsito na região central da cidade, no quadrilátero entre as ruas São João, Santos Dumont e Piratini e a Avenida Parigot de Souza.

Os resultados desta pesquisa indicaram a necessidade de mudanças urgentes na malha viária urbana do centro da cidade. Diante do quadro, a administração municipal preparou algumas propostas para as vias principais do centro, como a Almirante Barroso, Rui Barbosa, Sarandi, Barão do Rio Branco, Santos Dumont, São João e também em algumas transversais como a XV de novembro. “São diversas alterações, mas o principal objetivo é criar corredores onde o fluxo seja mais rápido e também a padronização da sinalização, já que observamos algumas ruas onde de um lado o estacionamento é oblíquo, com os carros estacionados de frente para o meio fio, e do outro é paralelo”, frisou Fabiano.

Entre as mudanças estão contempladas a substituição do estacionamento oblíquo pelo paralelo em algumas ruas, a diminuição das saliências (orelhas) nas esquinas liberando uma área maior para as pistas de rolamento, instituição de ciclovias na Rua Santos Dumont e Piratini, a delimitação de horários próprios para o estacionamento em certas vias e a criação de faixas exclusivas para ônibus e coletivos. “Sei que são alterações que irão melhorar para alguns, talvez causar dificuldades para outros, mas são enfrentamentos que terão que acontecer”, salientou o prefeito Beto Lunitti, presente no evento. Beto ainda lembrou que estas ações preparam o município para o futuro. “Alguns números mostram que em certas vias já temos uma circulação de mais de 800 veículos por hora. O Fabiano, que é engenheiro com especialização em tráfego, me alertou, e repasso isso a vocês, de que o aceitável é até mil por hora. A partir disso já se inicia o problema dos congestionamentos”.

O prefeito também afirmou que as medidas a serem tomadas, a partir da discussão com a sociedade, visam à segurança das pessoas. “Seremos cobrados, senão pela justiça, pela nossa consciência, pelas vidas que porventura forem ceifadas no trânsito, por isso não medirei esforços para que nosso centro seja seguro para pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas”. Beto lembrou ainda que serão consultados os clubes de serviços, lojas maçônicas e outras instituições.

Durante o encontro, o empresário Marcos Sanchez questionou o secretário da SMST, Paulo dos Santos, sobre a possibilidade dos comerciantes e outros interessados, proporem adequações aos projetos visando aproximar as partes. Paulo respondeu que o que foi apresentado são propostas e que a intenção do encontro era justamente agregar novas ideias visando encontrar soluções que atendam a coletividade. Diante desta afirmativa do secretário, os empresários da Avenida Maripá e da Rua Barão do Rio Branco terão um momento para contribuírem com o projeto.

Para o presidente da ACIT, Edson Carollo, é importante que a administração municipal consulte a população através das entidades organizadas, entretanto, é ainda mais fundamental que estas mudanças sejam implantadas. “Estamos nos preparando para um novo momento e entendemos que o crescimento só pode ocorrer a partir de alguns enfrentamentos. O Beto (Lunitti) foi feliz ao dizer que precisamos pensar uma cidade para o futuro e é isso que os empresários toledanos querem, um município com estrutura, com atrativos, como percebemos pelo que nos foi proposto aqui hoje”, comentou.

Da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Toledo

 

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.