Encontro de negócios aproxima empresários e instituições públicas

Encontro de negócios aproxima empresários e instituições públicas

Aproximar as empresas fornecedoras e instituições e entidades que fazem aquisições de produtos e serviços por meio de licitações e compras públicas. Esse foi um dos objetivos do III Encontro de Negócios, realizado na noite de quarta-feira (22), em iniciativa conjunta do Escritório de Compra Toledo (ECT), por meio da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), Serviço Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Prefeitura de Toledo.

O evento reuniu mais de 80 pessoas, nas dependências do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Além dos empresários dos mais diversos segmentos, contou com a presença do prefeito Luis Adalberto Beto Lunitti Pagnussatt, do vice-presidente da Acit, Flávio Furlan, do consultor regional do Sebrae/PR, Adir Mattioni, além de representantes e técnicos da Prefeitura de Toledo, Sebrae, Senac, Sesc, Corpo de Bombeiros, Unioeste, Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Empresa de Desenvolvimento Urbano e Rural de Toledo (Emdur).

O encontro serviu para que fossem expostas as oportunidades de negócios a fim de impulsionar as vendas na modalidade de compras públicas e despertar as empresas fornecedoras para este mercado. “A iniciativa é um esforço no sentido de que as instituições públicas comprem das micro e pequenas empresas,. Para isso existe todo o amparo legal, pela Lei Geral das MPEs, com sua recente alteração, que prevê o tratamento diferenciado que pode ser dispensado a esse segmento, possibilitando que participem ou concorram com as demais empresas de forma mais igualitária”, ressaltou o consultor regional do Sebrae/PR, Adir Mattioni.

Segundo Mattioni, tem ocorrido avanços significativos com a legislação, que precisam ser divulgados. Está previsto, inclusive, que é possível regionalizar os processos licitatórios e limitar a participação de empresas em âmbito local. "A intenção é que as instituições se utilizem das leis no momento de elaborar os editais e fazer os processos licitatórios, dando preferência às MPEs. Com isso, esse espaço pode ser mais explorado pelas micro e pequenas empresas locais, evitando a evasão de recursos, fator que deixa de gerar desenvolvimento local, já que elas são as maiores geradoras de emprego e renda."

Com o trabalho desenvolvido em Toledo nos últimos três anos, especialmente após a inauguração do Escritório de Compra Toledo (ECT), em setembro de 2014, houve evolução expressiva na participação das empresas. “O ECT tem dado suporte muito grande às empresas e a participação tem crescido, ocupando percentual entre 20 a 30% nessas compras. Mas é possível crescer muito mais”, explica.

A realidade no município não é muito diferente do quadro em todo o país. No Brasil o mercado de compras públicas é de aproximadamente R$ 500 bilhões e apenas R$ 43 bilhões são adquiridos de micro e pequenas empresas. “Existe mercado, há possibilidades, o ambiente é favorável e é preciso estar atento. Qualificar os empresários para essa participação, e da mesma forma, que as entidades, façam seus editais prevendo o tratamento diferenciado", salienta Mattioni.

Interação

Para o vice-presidente da Acit, Flávio Furlan, o avanço obtido com o programa Compra Toledo é muito expressivo e demonstra a interação das entidades e instituições públicas. “Efetivamente acontecem as parcerias entre as entidades, como a Acit, Prefeitura e outras instituições, gerando resultados positivos para o município. Toledo é diferenciado por ações como essa, que geram benefícios aos empresários, ao município e a população como um todo. O ECT, situado na Acit, está à disposição e todos podem se utilizar dos serviços para avançar em seus negócios”, frisou.

Conforme destacou o prefeito Luis Adalberto Beto Lunitti Pagnussatt, a meta da gestão municipal é trabalhar de forma a constituir ambiente favorável aos negócios. “Conseguimos fazer isso pela interação das instituições, com aqueles que fazem a economia girar e com a comunidade. Queremos propiciar um ambiente extremamente favorável aos negócios. Quanto mais o dinheiro permanecer no território local, melhor para a economia do município”, afirmou.

Oportunidades

O empresário Diones Wolfart participou do encontro e fez contatos com as entidades presentes durante a rodada de negócios. Com atuação no ramo de instalação de projetos elétricos, reparos e manutenção, além da venda, instalação e manutenção de aparelhos de ar condicionado, ele já participava de licitações da Prefeitura e percebeu que as oportunidades são amplas.
“Não tinha noção que o mercado tem um leque tão grande de oportunidades e o encontro possibilitou esse conhecimento e foi bastante produtivo. Queremos nos preparar e capacitar para ampliar ainda mais nossa participação”, revelou Wolfart, que pretende participar do próximo treinamento agendado para agosto.

A empresária Marilene Cândido da Silva, que trabalha com peças para tratores, também avaliou positivamente o encontro. “Foi possível conhecer ainda mais as possibilidades e nos motiva a procurar aprender e correr atrás desse mercado. Entendo que os empresários devem aproveitar a legislação favorável e buscar atender a isso, para o crescimento próprio e fazer com que os recursos fiquem na cidade.”

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.