Em carta conjunta, Acit e entidades de Toledo solicitam reabertura gradativa do comércio

Em carta conjunta, Acit e entidades de Toledo solicitam reabertura gradativa do comércio

Documento foi protocolado nesta sexta-feira

A Associação Comercial e Empresarial de Toledo (ACIT), o Sindicato do Comércio Varejista (SINVAR), o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Toledo (COMDET), o Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade de Toledo (SINCOESTE) e o SESCAP-PR entregaram na manhã desta sexta-feira (27) uma carta em conjunto ao prefeito Lucio de Marchi, na qual ressaltam que, após ouvir o intenso apelo de seus representados e seus funcionários, solicitam que se possibilite o retorno gradativo das atividades produtivas e econômicas do município, respeitando os cuidados fundamentais de higienização e de controle à aglomeração de pessoas.

 

Confira o teor do ofício

 

Toledo/PR, 26 de março de 2020.

 

Senhor Prefeito Lucio de Marchi,

Estamos vivendo um período de muitas incertezas, onde a pandemia provocada pela COVID-19 tem trazido grandes dificuldades e provações, e o seu avanço fez estremecer as bases até das mais sólidas economias mundiais.

São louváveis todos os esforços envidados pelos governos, e em nosso município não é diferente, no sentido de contenção da pandemia e preservação do todo.

Não podemos ignorar as reiteradas manifestações do Governo Federal e do Ministério da Saúde – a quem precipuamente incumbe o monitoramento da pandemia e a adoção de todas as medidas de prevenção, controle e tratamento, segundo os critérios recomendados pela OMS – no sentido de que o cenário não demanda as medidas de isolamento total e quarentena, especialmente nos parâmetros e formatos visualizados pelos primeiros decretos nos estados e municípios. Da mesma forma, o Governo Federal e o Ministério da Saúde tem se manifestado no sentido de que as atividades sociais e econômicas devem seguir seu curso regular, dentro de uma organização e regramento que observe irrestritamente as medidas de precaução e prevenção tendentes ao permanente combate à pandemia do Covid-19, a fim de que não haja recessão nos elementos essenciais como alimentos, medicamentos, produtos de saúde em geral, para o custeio dos próprios sistemas público e privado de saúde, manutenção de empregos e renda, pagamento dos salários nas esferas pública e privada e, enfim, para que não haja um colapso irreversível da economia brasileira.

Diante disso, a ACIT, o SINVAR, o COMDET, o SINCOESTE e o SESCAP, ouvindo o intenso apelo de seus representados e seus funcionários, pedem a Vossa Excelência, com o devido respeito, que se possibilite o retorno gradativo das atividades produtivas e econômicas do nosso município, respeitando, por certo, os cuidados fundamentais de higienização e de controle à aglomeração de pessoas.

Assim, apresentamos algumas sugestões que podem contribuir nesse processo, sendo:

a) Iniciar a retomada da atividade econômica, formando um comitê que inclua lideranças empresarias, em número equivalente as demais áreas, com objetivo de que a reabertura gradativa aconteça a partir do dia 30/03/2020 e que isso possa ser definido por Decreto Municipal ainda hoje, dia 27/03/2020, para que se possibilite às empresas sua exata compreensão;

b) Focar estratégia de quarentena e isolamento para os grupos de risco;

c) Permitir que as empresas operem com horário normal, pois a redução do horário pode acarretar aglomerações nos atendimentos;

d) Determinar que os segmentos de serviços e do comércio, mantenham o controle de acesso dos clientes respeitando as distâncias mínimas e fornecendo meios para a higienização dos colaboradores e clientes;

e) Fornecer equipamentos de proteção para os colaboradores de vendas, produção e entrega, os quais possam, de alguma forma, ter contato com outras pessoas;

f) Garantir aos colaboradores que se enquadram no grupo de risco fiquem de quarentena;

g) Retorno de atendimento mínimos em todas os órgãos da administração pública direta;

h) Realização de campanhas publicitárias de conscientização sobre a necessidade de retomada econômica e de minimização do medo de sair de casa incutido na população pelo momento pandêmico atual, proporcionando que as populações de baixo risco voltem a circular e viver suas vidas.

Reconhecemos o trabalho que vem sendo realizado pelo COE até então. Porém, acreditamos que profissionais de outras áreas também tem sua contribuição a dar pois o “monstro” do desemprego e do caos social deve igualmente ser observado com a mesma intensidade que a epidemia que estamos enfrentando. Não há como separar a economia da saúde das pessoas. Nosso objetivo, como de todos os atores envolvidos, é salvar vidas. Mas para isso, precisamos salvar os empregos de TODOS os trabalhadores e suas famílias que deles dependem.

Por fim, e não menos importante, requeremos a postergação da cobrança de tributos municipais (IPTU e ISS) dos próximos 3 (três) meses, para que sejam pagos nos meses de outubro, novembro e dezembro, caso até lá tenha sido normalizado o atual cenário.

Acreditamos que juntos, com serenidade, perseverança e resiliência, conseguiremos sair dessa situação tão particularmente dramática.

Certos de poder contar com Vossa compreensão, aguardamos ansiosamente uma resposta formal ainda hoje para podermos ajudar na divulgação e conscientização da comunidade da nossa cidade.

Atenciosamente.

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.