Ações e melhorias de segurança pública são debatidas na Acit

Ações e melhorias de segurança pública são debatidas na Acit

 

Para apresentar as análises das ações e operações desenvolvidas na AISP (Área Integrada de Segurança Pública) com relação a segurança pública de Toledo e região, o Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira – GGIFronPR, com a coordenação da Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná, promoveu reunião na Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), na manhã desta quinta-feira (31)

Participaram integrantes da Coordenadoria de Análise Estratégico (CAPE), do 19º Batalhão da Polícia Militar, Grupamento do Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Secretaria Municipal de Seguranla, Guarda Municipal, Conselho Municipal de Segurança, e diretoria da Acit.

A reunião do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira é periódica e normalmente envolve órgãos ligados a segurança pública, prefeitura, guarda municipal, secretaria de trânsito, conselho de segurança e outras entidades interessadas.

O assunto em pauta foi a discussão sobre medidas e estratégias de trabalho que possam gerar melhorias na segurança pública de Toledo. Na ocasião, a diretoria da Acit apresentou reivindicações aos representantes dos órgãos de segurança.

Segundo dados apresentados, nesse primeiro semestre de 2014 foram registrados 37 roubos em estabelecimentos comerciais em Toledo. Segundo o comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar, major Leonel José Beserra, este número chama a atenção, contudo, se comparado a cidades da região é considerado baixo. "Mesmo comparando Toledo com outras cidades, isso não nos deixa tranquilos, vamos tomar medidas necessárias para reduzir e controlar esses índices", ressalta.

Diferente de outras cidades, em Toledo os pequenos mercados de bairro é que são alvos de roubo, por isso, é necessário estratégias de atuação diferentes, explica o major. Destaca ainda que a segurança no contexto geral está controlada, mas que é necessário melhorar.

Entre as preocupações apontadas pela entidade estão a necessidade de repreensão ao tráfico de drogas, falta de segurança próximo a escolas, aumento de assaltos nos distritos e propriedades rurais, roubos de veículos, aumento da criminalidade nos baixos, entre outros.

O vice-presidente da Acit, Danilo Gass, salienta também entre os problemas levantados está a defasagem no efetivo da corporação é o principal. "Levantamos problemas pontuais e o principal é o efetivo da corporação, que está muito defasado. Tanto a Guarda Municipal, como as Polícias Militar e Civil precisam ter mais pessoas para poderem trabalhar mais efetivamente na segurança", diz.

Segundo Danilo, a questão da segurança pública precisa do envolvimento da sociedade. "Segurança pública não é um problema, nem privilégio. A segurança é questão de toda uma sociedade e somente os órgãos policiais não consegue combater a criminalidade, já que não consegue estar em todos os lugares ao mesmo tempo, e a sociedade precisa colaborar."

 

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.