2014: Acit aposta em ano positivo

2014: Acit aposta em ano positivo

 

Para a economia, 2013 foi um ano difícil. A taxa de juros voltou a subir com o velho e equivocado raciocínio do governo de conter inflação com altas taxas. O comércio ficou mais retraído do que ano passado. De outro lado, muitos fatores foram positivos. “Estamos no Brasil, um país rico por natureza e de um povo inteligente e improvisador. E por isso, nem tudo foi tão ruim assim.” O comentário é do empresário e vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), Luiz Eduardo Guaraná.

E nesta perspectiva, aponta que Toledo tem aspectos diferenciados, com um crescimento maior que a média registrada nos municípios. “Toledo cresce a olhos vistos. O setor imobiliário explodiu de vez. Várias famílias vieram morar na cidade, em função do seu crescimento e da ampliação de suas empresas. Fruto do trabalho dos empresários competentes e comprometidos e também das entidades da sociedade organizada, que se mobilizam com grande competência, fazendo com que as coisas aconteçam por aqui. E quem trabalhou, levantou cedo e teve visão de mercado se deu bem. Muitas empresas em Toledo estão ‘nadando de braçada’, impulsionando o desenvolvimento de nossa comunidade, gerando emprego, renda e qualidade de vida”, analisa Guaraná.

Em âmbito municipal, a Acit tem gestionado junto à administração municipal alternativas para resolver a demanda de espaços para instalações e ampliações de indústrias. “Hoje nossas indústrias estão ‘apertadas’ em áreas que se expandiram em termos de urbanização, sem espaço para ampliações, e enfrentam hoje precisam se adequar quanto ao barulho, cheiro, entre outros inconvenientes gerados”, pontua Guaraná.

Em relação à atuação da entidade, aponta que houve muitos avanços neste ano, com a consolidação de produtos e serviços e implantação de novos serviços. “Tivemos muitos avanços, a evolução significativa nas campanhas do comércio com prêmios de alto nível, o intercambio com o País Basco, que poderá render parcerias importantes para nossas empresas, uma Feira Shopping impecável,  uma FEMAI que em sua terceira edição já triplicou seu tamanho original com indústrias até de outros estados, a consolidação dos serviços como o ACIT Estágios, a criação do ACIT Currículos”, pontua.

Outros projetos também são mencionados, como o Conexão Empresarial que traz a Toledo pessoas de alto gabarito técnico e profissional. “Além de falar para nossos associados, ainda levam uma ótima impressão da cidade, o que pode render bons frutos no futuro.”

Destaque especial para o SPC, que consolidou-se, de fato, como o maior banco de dados do Brasil e mais fortalecido com a parceria da SERASA EXPERIAN, com informações de âmbito nacional. “Isso resultou numa grande ferramenta de análise de crédito e combate à inadimplência”, enfatiza Guaraná.

Ampliaram-se parcerias estratégicas com o Sebrae, Sinvar, Senai, FIEP, Garantioeste, Sicoob Oeste, observatório Social, IDR, Caciopar e Faciap, observa. Convênios importantes foram firmados, com destaque para o do Núcleo Setorial das Escolas de Idiomas e o seguro patrimonial com a Faciap, que influenciam diretamente na baixa da matriz de custo das empresas, tornando-as mais competitivas. “Também damos destaque especial para os Núcleos Setoriais que atuam como verdadeiros propulsores da economia local dos setores nucleados e que é composto por mais de 220 empresas locais, entre outras ações”,complementa.

Para o empresário, em termos gerais, não é fácil falar em perspectivas para 2014 “É difícil acertar num país em que até o ‘passado é imprevisível”, diz. Comenta que o governo federal promete muito, mas já prometeu no passado também. “Mas Toledo é diferente e seu desenvolvimento ninguém freia. Teremos quem sabe nosso aeroporto funcionando. Teremos talvez um parque industrial adequado à nossa demanda.  São várias estruturas necessárias para que o município continue na sua trajetória de crescimento e acreditamos que elas se concretizarão”, analisa o vice-presidente da Acit.

Para 2014, as expectativas para a entidade são positivas. “Temos nosso planejamento estratégico a seguir, uma responsabilidade muito grande na representatividade dos interesses empresariais em nosso município e acreditamos num ano positivo, de forma geral, também porque teremos a Copa do Mundo, que deve fomentar os negócios e nossa economia”, avalia Guaraná.

 

 

REDES SOCIAIS

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e fique
por dentro de tudo que acontece.